Montanhas da Superstição - Arizona - EUA
Montanhas da Superstição – Arizona – EUA

As montanhas da superstição, em Phoenix, no Arizona, embora sejam um destino recreativo comum entre os moradores locais receberam esse nome porque são cercadas de mistérios. Segundo os índios Apache lá ficaria a entrada para o inferno.

O lugar hoje fica dentro de um parque nacional norte-americano. Segundo lendas durante o século 19 um imigrante alemão chamado Jacob Waltz teria encontrado lá uma mina de ouro. Jacob morreu sem jamais revelar a localização da mina a alguém, depois de sua morte várias expedições tentaram encontrar a mina e falharam. Segundo a população local os espíritos dos que morreram nas expedições continuam vagando pelas montanhas.

Em 1931 o explorador amador e caçador de tesouros Adolph Ruth decidiu fazer buscas na região em busca da mina. Seus ossos foram encontrados seis meses depois com 2 buracos de bala no crânio. Diversos pertences pessoais de Ruth foram encontrados, inclusive uma pistola, mas o mapa que ele usava para guiar-se e que revelaria a localização da mina jamais foi encontrado.

No meio dos anos de 1940 a ossada sem crânio do explorador James A Cravey foram descobertos nas Montanhas sa Superstição. Cravey também estava em busca da mina de ouro.

Mais recentemente, em novembro de 2009, Jesse Capen iniciou sua busca pela mina. Pouco tempo depois seu acampamento e seu carro foram encontrados abandonados. Seu corpo foi encontrado em novembro de 2012 was found in November 2012 by a local search and rescue organization, em uma fenda rochosa.

Lápide de Jacob Waltz
Lápide de Jacob Waltz

Em julho de 2010 os aventureiros Curtis Merworth, Ardean Charles e Malcolm Meeks também desapareceram no local. Em janeiro de 2011 3 ossadas presumivelmente dos aventureiros foram encontradas.

Talvez um dia descubramos o mistério das Montanhas da Superstição, até lá sugerimos que você procure outro destino para suas viagens de férias e se quiser ouros vá a uma joalheria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *