carl tanzlerKarl von Cosel (1877 – 1952) foi um radiologista alemão radicado nos EUA, que trabalhava no United States Marine Hospital, em Key West, Flórida. Por volta de 1930 passou a tratar de uma paciente terminal de tuberculose cubana-americana chamada Maria Elena Milagro de Hoyos (31/07/1909 – 25/10/1931) e por ela desenvolveu um afeto que chegava às raias da obsessão. Apesar de todos os cuidados, Maria Elena veio a falecer no final de 1931.

Cozel pagou o funeral e, com a permissão dos parentes da falecida, construiu um mausoléu para melhor conservar seu corpo. Durante muito tempo após a morte de Hoyos o médico visitava a tumba todas as noites, até que em um dia do mês de abril de 1933 esperou o anoitecer e roubou o corpo daquela que era alvo de sua afeição.

Em sua casa Karl rearticulou os ossos de Hoyos, fixando-os com arames e cabides, encheu a cavidade abdominal e toráxica com panos para que voltasse às formas originais, colocou olhos de vidro em suas órbitas e para recompor o aspecto da pele já decomposta fez para ela uma máscara com seda, cera e gesso. Como os cabelos haviam caído fez também uma peruca com cabelos da própria falecida. Com o corpo de sua amada em sua cama Carl então viveu 7 anos.

maria elena hoyosO “casamento” só foi descoberto em 1940 quando uma das irmãs de Elena, Florinda, ouviu rumores do que estaria acontecendo e decidiu confrontar seu “cunhado” na casa dele, onde acabou fazendo a macabra descoberta. Denunciado às autoridades Cosel foi capturado e preso. O corpo de Elena passou por uma necrópsia e depois, reconstruído, ficou em exposição por alguns dias, tendo sido visitado por cerca de 8500 pessoas, até turmas de escola foram à macabra exposição. Depois disso Elena voltou ao cemitério de Key West, onde a família optou então por sepultá-la em um túmulo sem identificação e em local secreto, para prevenir um possível novo furto.

Com a divulgação da história na mídia da época a história do médico comoveu boa parte da sociedade da época e o médico acabou ganhando muitos admiradores. Como a única acusação formal contra ele era com relação à destruição da sepultura, acabou sendo libertado. Ao se ver em liberdade Karl von Cosel deixou Key West, tendo explodido o antigo mausoléu de Elena antes de partir. Foi encontrado morto em 1952, em uma casa abandonada, abraçado a uma imagem de cera em tamanho natural de sua tão amada “esposa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *